Pular para o conteúdo principal

Destaques

REVIEW: MULHER MARAVILHA 1984

Pôster do Filme Autor: Daniel Moreira   REVIEW: MULHER MARAVILHA 1984  Estamos vivendo uma revolução na forma de ver filmes, os serviços de streaming estão cada vez mais conquistando o seu espaço no dia-a-dia dos espectadores e a grande aposta do HBOMAX foi justamente a estreia de um dos maiores filmes do ano no serviço de streaming e nos cinemas ao mesmo tempo. Se isso vai ser o novo normal ou se vai trazer lucros só o tempo dirá, o fato é que Mulher Maravilha 1984 está entre nós. Atenção, essa review pode conter leves spoilers. Um artefato muito antigo criado por um Deus concede aquele que o possui o seu maior desejo, infelizmente vai parar em mãos erradas e a Mulher Maravilha precisa enfrentar o vilão e impedir o fim do mundo. Patty Jankins retorna na direção da sequência, dessa vez muito mais a vontade. Devido ao grande sucesso do primeiro filme, o estúdio deu carta branca pra ela criar a sua versão e isso é refletido nas poucas cenas de ação, nos diálogos profundos e na mensa

Dadaísmo na Literatura

dadaismo na literatura



Autor: Luca Alves

Dadaísmo na Literatura


Como explicado no resumo sobre as Vanguardas Europeias e na análise da Receita Para Fazer Um Poema Dadaísta (se você não leu essas postagens, sugiro que as leia), o Dadaísmo surgiu em Zurique, na Suiça, ano de 1916, no contexto da Primeira Guerra Mundial - fator importante para entender do porquê essa ser a vanguarda mais radical de todas as outras. O propósito dos autores do movimento dadaísta estava em ser anti-academicista pelo uso do non-sense, característica que abrange todas as áreas de produção do Dadaísmo, inclusive a literatura. O ilogismo e o niilismo são consequências do período bélico nas produções dadaístas que servem como afronte ao grupo responsável pela contexto: a burguesia. 

Na literatura, são notórias as tentativas de ridicularizar o tradicionalismo. As características do movimento dadaísta na literatura são marcantes no quesito anti-arte. A literatura dadaísta é agressiva e incoerente, é pessimista ao extremo e não se preocupa em ser incompreendida. O seu propósito é causar escândalo, destruir o bom senso e romper com o equilíbrio, e nesse processo o ilogismo leva à desordem de produção, e a improvisação pode ser um elemento auxiliador no processo de criação na literatura dadaísta.


O Dadaísmo perde força no início da segunda década do século XX, mais precisamente por volta do ano de 1922, mas antes de chegar ao fim, o Dadaísmo influenciou poetas brasileiros que estiveram ligados a atos e movimentos de vanguarda em território nacional como o Modernismo. Mário de Andrade e Manuel Bandeira, ambos ligados ao movimento modernista, tiveram influência do movimento dadaísta europeu para as suas produções literárias. 

Minhas Redes Sociais:

Comentários

Postagens mais visitadas