Pular para o conteúdo principal

Destaques

CRÍTICA: O RETORNO TRIUNFAL DA LADY GAGA AO POP COM O CHROMATICA

Autor: Luca Alves CRÍTICA: O RETORNO TRIUNFAL DA LADY GAGA AO POP COM O CHROMATICA Nota: 4,5/5

A reinvenção constante e a necessidade de fugir da sua própria zona de conforto sem perder a sua essência são qualidades extremamente seletas dentro do meio artístico. São qualidades atingidas por poucos nomes na indústria, e cada vez mais afunilado fica o ranking de quem consegue realizar transições com tamanha naturalidade e qualidade como a Lady Gaga. Depois de se aventurar em gêneros mais remotos para a atualidade como o country, em dominância na bem-sucedida trilha sonora de Nasce Uma Estrela e no seu trabalho mais intimista e pessoal, o Joanne, e como o jazz, em dominância na esplendorosa parceria com o lendário Tony Bennett para o Cheek to Cheek, um álbum de covers, Lady Gaga retorna à suas raízes na música popular com o seu primeiro álbum inteiramente pop desde o ARTPOP, lançado em 2013, e essa é a sua redenção ao tão injustiçado álbum do milênio.
LEIA TAMBÉM: REVIEW: NASCE UMA ESTRELA E…

Review: Resgate (NETFLIX)

Chris Hemsworth em Resgate NETFLIX
Chris Hemsworth em Resgate


Review: Resgate


A Netflix criou sua fã base dando o que ela pedia. Tinha filmes para todo mundo e com ótima qualidade em vários aspectos. Com o passar dos anos, começaram a surgir cada vez mais novas produções e infelizmente o qualidade foi caindo exponencialmente, por isso hoje é comum tantas series serem cancelas. Mas Resgate vem como uma luz no fim do túnel: O filme conta a história de um mercenário vivido pelo Chris Hemsworth, que recebe uma missão para resgatar o filho de um traficante de drogas indiano, enquanto o serviço fica cada vez mais perigoso, ele percebe que existem mais pessoas atrás da criança do que ele imaginava. 

Sam Hardgrave estréia na direção. Ele começou sua carreira atuando como dublê e como coreógrafo de lutas até atingir maior destaque como coordenador desses dublês. Ele já trabalhou em grandes filmes como Vingadores Ultimato e Guerra Infinita, Atômica, Esquadrão Suicida, Deadpool 2, Wolverine, na saga Jogos Vorazes e outros, seu portfólio é realmente muito extenso, incluindo TV. Com um background desses era de se esperar que o filme fosse repleto de cenas de ação perfeitamente executadas com muito peso nos golpes e bonito de se ver. Ouso dizer que existe uma cena de combate corpo a corpo que é uma das melhores coisas dos últimos tempos, nível John Wick. O filme é escrito por Joe Russo (Vingadores) que traz uma delicadeza à história e equilibra com as cenas mais violentas e energéticas, aprofundando os personagens o suficiente para a gente torcer por eles.

Chris Hemsworth em Resgate Netflix

O elenco todo mundo está bem escalado. O Chris, que fez a maioria das suas cenas de ação, está bem como um solitário, problemático que curti a vida ao máximo, mas que no fundo sente falta de uma vida simples. A criança sequestrada, interpretada por Rudhraksh Jaiswal, é bom e ele vende a conexão emocional exigida para o personagem, acho que eles perdem a oportunidade de contar como é a vida de alguém que tem um pai traficante de drogas e todo o impacto que isso causa da vida de alguém, mas ainda sim é um bom personagem. Todos os outros atores são bons.

A fotografia me incomodou um pouco, a paleta de cores é saturada no amarelo, ideia comum de representar alguns países mais populosos e menos desenvolvidos, porém, deixou o filme extremamente monocromático e sem vida. O filme apresenta cenas de ação muito bem coreografadas, um roteiro bem amarrado e com performances que deixam a história o mais pé no chão possível. É um filme para quem quer entretenimento bom com cenas de luta e perseguição excelentes e que não precisa de grande desenvolvimento de personagens, é a Netflix em seu estado mais bonito.

Minhas Redes Socias:

Comentários

Postagens mais visitadas