Pular para o conteúdo principal

Destaques

Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA?

Autor: Luca Alves Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA? Nota: 4/5


É de tamanha excelência a qualidade do Future Nostalgia que foi uma das missões mais difíceis da minha vida expressar em fiéis palavras a extremidade artística positiva que este álbum representa. Estive tenso por tentar não deixar passar nada porque é de uma complexidade e inteligência lírica-compositora tão grande que eu estaria faltando com a honestidade se eu não deixasse muito claro que este álbum é simplesmente O ÁLBUM. E é lindo ver o mínimo, porém impactante amadurecimento da Dua Lipa depois do álbum homônimo porque a ela foi entregue o difícil papel de salvadora da música pop, quando em meados de 2017 ela tomou total protagonismo do gênero com New Rules sendo creditada como um dos pilares que representaria a música pop pelos próximos anos, e facilmente assumiu esse posto, não aproveitando muita coisa do tropical house em dominância no seu primeiro álbum, mas mantendo as composições maduras por um vié…

GRAMMY: POR QUE A LANA DEL REY MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?

norman fucking rockwell grammy
Lana Del Rey, 2019, Norman Fucking Rockwell


Autor: Luca Alves

GRAMMY: POR QUE A LANA DEL REY MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?

Com ampla aclamação da crítica ao longo do últimos meses desde o seu lançamento, Norman Fucking Rockwell, além de ser o segundo álbum mais bem avaliado pela crítica especializada desta década, também é um forte concorrente à vitória na principal categoria da maior premiação da música no mundo. São 63 menções em listas de melhores do ano de 2019, ocupando o topo de 12 das 63 listas que foi mencionado. O álbum só fica atrás do Lemonade (2016) da Beyoncé para o título de álbum mais bem aclamado pela crítica especializada nesta década. Além disso, o álbum recebe nota 87 pelo Metacritic, se tornando o álbum mais bem avaliado da Lana Del Rey na plataforma. 

Ademais, o Norman Fucking Rockwell divide créditos de produção e composição com Jack Antonoff, cantor, compositor e produtor, que tem um vasto currículo de materiais de qualidade reconhecida pelo Grammy. Jack Antonoff é ex-integrante da banda Fun. na qual ele ganhou um Grammy na categoria Canção do Ano com We Are Young. Em 2015, Jack Antonoff também venceu um Grammy na categoria Álbum do Ano pela produção e composição do 1989 da Taylor Swift. Em 2017 foi indicado ao Grammy na categoria Álbum do Ano pela produção e composição do Melodrama da Lorde. Em 2019 ganhou um Grammy na categoria Melhor Música de Rock pela produção e composição de Masseduction da St. Vincent. Em 2020 concorre ao Grammy na categoria Álbum do Ano pela produção e composição do Norman Fucking Rockwell da Lana Del Rey.

LEIA TAMBÉM: GRAMMY: POR QUE A BILLIE EILISH MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?

A recepção do público para o álbum foi boa para o porte de uma artista do meio alternativo. O álbum atingiu a terceira posição na parada de álbuns da Billboard comercializando 104 mil exemplares na primeira semana de vendas nos Estados Unidos. No Metacritic, o álbum teve quase 100% de aprovação do público com a nota 9.1 baseado em mais de 7 mil críticas, e pela plataforma o álbum esteve na segunda posição de álbum mais discutido do ano de 2019.

Como destaco na crítica do Norman Fucking Rockwell, escrita em setembro de 2019, o álbum é a inclinação ao norte que a Lana Del Rey precisava para voltar ao eixo artístico a nível Lana Del Rey. Acredito que álbum apresenta algumas inovações, mesmo que mínimas em comparação ao materiais anteriores, e isso pode ser somado como um ponto para ela na corrida pelo Grammy de álbum do ano. De quatro indicações passadas, Lana Del Rey não conseguiu vencer em nenhuma das categorias que foi indicada. Com as novas indicações, somando os fatores citados, acredito que 2020 pode ser o ano que a Lana tenha o seu tão merecido gramofone.

Além da categoria Álbum do Ano, Lana Del Rey concorre ao Grammy nas categoria Canção do Ano com a música Norman Fucking Rockwell. Embora seja uma uma alternativa considerável e justa caso exista uma vitória, não acredito que a canção tenha força para vencer nessa categoria. Norman Fucking Rockwell divide indicação com Always Remember Us This Way da Lady Gaga, Bad Guy da Billie Eilish, Lover da Taylor Swift, Truth Hurts da Lizzo, Someone You Loved do Lewis Capaldi, que são canções que tiveram maiores destaques ao longo do ano de 2019.

Minhas Redes Sociais:

Comentários

Postagens mais visitadas