Pular para o conteúdo principal

Destaques

Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA?

Autor: Luca Alves Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA? Nota: 4/5


É de tamanha excelência a qualidade do Future Nostalgia que foi uma das missões mais difíceis da minha vida expressar em fiéis palavras a extremidade artística positiva que este álbum representa. Estive tenso por tentar não deixar passar nada porque é de uma complexidade e inteligência lírica-compositora tão grande que eu estaria faltando com a honestidade se eu não deixasse muito claro que este álbum é simplesmente O ÁLBUM. E é lindo ver o mínimo, porém impactante amadurecimento da Dua Lipa depois do álbum homônimo porque a ela foi entregue o difícil papel de salvadora da música pop, quando em meados de 2017 ela tomou total protagonismo do gênero com New Rules sendo creditada como um dos pilares que representaria a música pop pelos próximos anos, e facilmente assumiu esse posto, não aproveitando muita coisa do tropical house em dominância no seu primeiro álbum, mas mantendo as composições maduras por um vié…

Forte concorrente ao Oscar, Dois Papas é uma produção necessária

dois papas



Autor: Luca Alves

Forte concorrente ao Oscar, Dois Papas é uma produção necessária


Após a renúncia do Papa Bento VI, em fevereiro de 2013, o ano foi marcado pela ocupação de dois papas no Vaticano – abdicação de cargo que gerou um evento inédito para Igreja Católica desde o ano de 1415 com o Papa Gregório XII. De direção de Fernando Meirelles, a produção original da Netflix recebe o nome Dois Papas por enfocar na aproximação de Bento VI com Francisco I entre o período da morte do João Paulo II até o momento que o Francisco I assume o posto de representante maior da Igreja Católica. O filme detalha os pormenores da vida de ambos os papas e os motivos pelos quais os papados de ambos poderiam se tornar um problema do tipo escândalo com perda maior do que a qual a Igreja vinha tendo em relação ao número de fiéis na época.

Com os altos investimentos da Netflix para a temporada de premiações, o filme foi estreado no Festival de Cinema de Telluride com números expressivos nas plataformas de crítica especializada Rotten Tomatoes (91% de aprovação) e Metacritic (83), podendo dar destaque tanto para as atuações de Jonathan Pryce e Anthony Hopkins quanto para a roteirização de Anthony McCarten, que garantiram indicações ao Globo de Ouro 2020, um pequeno esquenta para a campanha do Oscar deste ano. Além das indicações nas categorias Melhor Ator Em Filme de Drama, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Roteiro, Dois Papas de Fernando Meirelles também foi indicado à categoria Melhor Filme de Drama, dividindo indicação com nomes como História de Um Casamento de Noah Baumbach e O Irlandês do Martin Scorsese – também produções originais da Netflix.

Dois Papas é uma produção necessária no vasto sentido da palavra – ela é dissolvida e distribuída na quantidade ideal para quem a consome, ela provoca sensação de abastamento das informações permitindo que as conclusões sejam feitas pelo próprio espectador, ela abre mão de extravagâncias técnicas e tudo se desenvolve na mais pura naturalidade que insiste em se destacar como um lembrete de que o filme é uma obra inspirada no livro O Papa do roteirista Anthony McCarten e cria uma atmosfera documental no bojo da ficção pela atuação e montagem dos fatos, fazendo dele um forte concorrente na corrida pelo Oscar de Melhor Filme.

Minhas Redes Sociais:

Comentários

Postagens mais visitadas