Pular para o conteúdo principal

Destaques

GRAMMY: POR QUE A ARIANA GRANDE MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?

Autor: Luca Alves GRAMMY: POR QUE A ARIANA GRANDE MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?
Vivendo o auge comercial da sua carreira, Ariana Grande tem muitos motivos pelos quais ela deveria vencer o Grammy na categoria Álbum do Ano. Lançado em fevereiro do ano passado, o thank u, next, quinto álbum de estúdio da Ariana, teve o melhor desempenho comercial e crítico na carreira da cantora, somando 360 mil exemplares comercializados na primeira semana nos Estados Unidos, garantindo a ela o quarto topo na maior parada de álbuns da Billboard e marcando a maior nota (86) da cantora no Metacritic.
Apostando nas tendencias do trap, gênero que tem rendido bons frutos a uma parte da indústria fonográfica, Ariana Grande obteve o feito histórico de ser a única artista solo a ter três músicas charteando simultaneamente nas três primeiras posições da principal parada de single da Billboard. Feito antes alcançado apenas pelos Beatles, Ariana colocou 7 Rings em primeiro lugar na hot 100, break up with …

Forte concorrente ao Oscar, Dois Papas é uma produção necessária

dois papas



Autor: Luca Alves

Forte concorrente ao Oscar, Dois Papas é uma produção necessária


Após a renúncia do Papa Bento VI, em fevereiro de 2013, o ano foi marcado pela ocupação de dois papas no Vaticano – abdicação de cargo que gerou um evento inédito para Igreja Católica desde o ano de 1415 com o Papa Gregório XII. De direção de Fernando Meirelles, a produção original da Netflix recebe o nome Dois Papas por enfocar na aproximação de Bento VI com Francisco I entre o período da morte do João Paulo II até o momento que o Francisco I assume o posto de representante maior da Igreja Católica. O filme detalha os pormenores da vida de ambos os papas e os motivos pelos quais os papados de ambos poderiam se tornar um problema do tipo escândalo com perda maior do que a qual a Igreja vinha tendo em relação ao número de fiéis na época.

Com os altos investimentos da Netflix para a temporada de premiações, o filme foi estreado no Festival de Cinema de Telluride com números expressivos nas plataformas de crítica especializada Rotten Tomatoes (91% de aprovação) e Metacritic (83), podendo dar destaque tanto para as atuações de Jonathan Pryce e Anthony Hopkins quanto para a roteirização de Anthony McCarten, que garantiram indicações ao Globo de Ouro 2020, um pequeno esquenta para a campanha do Oscar deste ano. Além das indicações nas categorias Melhor Ator Em Filme de Drama, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Roteiro, Dois Papas de Fernando Meirelles também foi indicado à categoria Melhor Filme de Drama, dividindo indicação com nomes como História de Um Casamento de Noah Baumbach e O Irlandês do Martin Scorsese – também produções originais da Netflix.

Dois Papas é uma produção necessária no vasto sentido da palavra – ela é dissolvida e distribuída na quantidade ideal para quem a consome, ela provoca sensação de abastamento das informações permitindo que as conclusões sejam feitas pelo próprio espectador, ela abre mão de extravagâncias técnicas e tudo se desenvolve na mais pura naturalidade que insiste em se destacar como um lembrete de que o filme é uma obra inspirada no livro O Papa do roteirista Anthony McCarten e cria uma atmosfera documental no bojo da ficção pela atuação e montagem dos fatos, fazendo dele um forte concorrente na corrida pelo Oscar de Melhor Filme.

Minhas Redes Sociais:

Comentários

Postagens mais visitadas