Pular para o conteúdo principal

Destaques

Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA?

Autor: Luca Alves Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA? Nota: 4/5


É de tamanha excelência a qualidade do Future Nostalgia que foi uma das missões mais difíceis da minha vida expressar em fiéis palavras a extremidade artística positiva que este álbum representa. Estive tenso por tentar não deixar passar nada porque é de uma complexidade e inteligência lírica-compositora tão grande que eu estaria faltando com a honestidade se eu não deixasse muito claro que este álbum é simplesmente O ÁLBUM. E é lindo ver o mínimo, porém impactante amadurecimento da Dua Lipa depois do álbum homônimo porque a ela foi entregue o difícil papel de salvadora da música pop, quando em meados de 2017 ela tomou total protagonismo do gênero com New Rules sendo creditada como um dos pilares que representaria a música pop pelos próximos anos, e facilmente assumiu esse posto, não aproveitando muita coisa do tropical house em dominância no seu primeiro álbum, mas mantendo as composições maduras por um vié…

GRAMMY: POR QUE A BILLIE EILISH MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?

billie eilish álbum do ano
When We All Fall Asleep, Where Do We Go, 2019, Billie Eilish


Autor: Luca Alves

GRAMMY: POR QUE A BILLIE EILISH MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?


A maior revelação do ano de dois mil e dezenove está na mira das principais categorias do Grammy Awards. e ela tem dado inúmeros motivos pelos quais ela deveria estar presente na lista dos vencedores da mais importante premiação da música. Billie Eilish, de apenas 17 anos de idade, lançou em março de 2019 o seu primeiro álbum de estúdio, o When We All Fall Asleep, Where Do We Go, com o smash-hit Bad Guy e outras faixas de destaque que serão comentadas ao longo dessa postagem buscando responder a pergunta por que a Billie Eilish merece levar o prêmio de álbum do ano no Grammy Awards?

Após o seu bem-sucedido dont smile at me (EP), Billie deu continuidade ao processo de expansão de rotas na cultura pop ao lançar o When We All Fall Asleep, Where Do We Go, dividindo o álbum em lançamentos ao longo de 2018 e 2019 com bom desempenho comercial refletido na principal parada de singles da Billboard: You Should See Me in a Crown (pico #41), When the Party's Over (pico #29) e Bury a Friend (pico #14), Wish You Were Gay (pico #31) Bad Guy (pico #1) e All The Good Girls Go to Hell (pico #46). Além das faixas singles, quase todas as faixas do When We All Fall Sleep, Where Do We Go rankearam na parada de singles da Billboard e o álbum estreou no topo da Billboard 200 com 313 mil cópias comercializadas nos Estados Unidos e atualmente soma mais de 3,5 milhões de cópias comercializadas ao redor do mundo.

LEIA TAMBÉM: GRAMMY: POR QUE A LADY GAGA MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?

O When We All Fall Asleep, Where Do We Go é inteiramente composto e produzido por Billie Eilish e o seu irmão Finneas O'Connell que souberam utilizar com inteligência as tendências com uma nova roupagem dando ao comum características marcantes e de fácil aceitação como é o caso do trap, dos métodos expressivos semelhantes ao ASMR e o sarcasmo como forma de escape da mediocridade nos dias atuais. Além da produção pouco expressiva que busca o minimalismo como forma de apatia ao contexto da obra, merece destaque também as letras do álbum que, no auge da adolescência, Billie soube explorar ao máximo das suas habilidades compositoras, trabalhando com a dicotomia da falta de expressão em alguns casos enquanto entoa versos carregados de sentidos que às vezes transmitem a sensação de serem bem maiores do que realmente são porque, afinal, ela tem um público para representar.

O álbum foi bem recebido pela crítica especializada com nota 82 no Metacritic e foi destaque nas premiações ao longo do ano conseguindo indicações e vitórias no Video Music Awards 2019, American Music Awads 2019 e Europe Music Awards 2019. Com as indicações ao Grammy Awards 2020, Billie consegue o feito de artista mais jovem a ser indicada à categoria Álbum do Ano, e além da principal categoria, acredito na alta possibilidade de vitória nas categorias de Artista Revelação, de Canção do Ano, de Gravação do Ano e de Melhor Performance de Pop Solo.

Minhas Redes Sociais:

Comentários

Postagens mais visitadas