Pular para o conteúdo principal

Destaques

GRAMMY: POR QUE A LADY GAGA MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?

Autor: Luca Alves GRAMMY: POR QUE A LADY GAGA MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?
Há um ano debutava no topo da parada de discos da Billboard o A Star is Born com 231 mil cópias comercializadas no território americano. Pouco mais de um ano desde o seu lançamento, a trilha sonora do Nasce Uma Estrela soma mais de 6 milhões de cópias comercializadas ao redor do mundo e mantém uma estabilidade que talvez supere fácil a marca de 8 milhões de cópias vendidas até o dia da cerimônia do Grammy, que geralmente acontece entre o fim de janeiro e o início de fevereiro. 
Essa não é a primeira vez que a Lady Gaga recebe grande atenção para a principal categoria do Grammy. Quase todos os álbuns da Gaga foram indicados à categoria Álbum do Ano, e todos até o momento não foram bem-sucedidos para os votos da Academia. Em 2008, a Lady Gaga fez uma estréia estrondosa causando impactos notórios à cultura pop com o The Fame, mas só isso não foi o suficiente para a bancada honrar o álbum com o título de …

REVIEW Invasion of Privacy de Cardi B

Invasion of Privacy, 2018, Cardi B
Invasion of Privacy, 2018, Cardi B
Autor: Luca Alves

REVIEW  Invasion of Privacy de Cardi B


Depois de ter alcançado o topo da Billbord hot 100 com Bodak Yellow, Cardi B alcança novamente o topo da Billboard com uma nova estréia: Invasion of Privacy é #1 na Billboard hot 200. O álbum conta com 13 faixas das quais 7 são parcerias com nomes conhecidos da música popular atual como SZA, J Balvin, Bad Bunny, o trio Migos, Kehlani e muitos outros.

Como um bom little monster, fui jogado para I Like It por conta da citação do nome da Lady Gaga. "Paparazzi like I'm Lady Gaga". De imediato, eu sabia que a música seria single e que seria hit. Ela tem toda aquela vibe latina que as paradas de sucessos têm amado manter por perto. A participação do J Balvin e do Bad Bunny completam perfeitamente toda essa atmosfera. É como se a música fosse projetada para ser exatamente o que é - sem tirar nem pôr. Além da Gaga, Beyoncé é citada em duas canções (Money Bag e Thru Your Phone) do Invasion of Privacy. O mundo precisa da continuação de Telephone. Espero que vocês entendam isso, senhoritas (Gaga e Beyoncé).

I Do (com participação da SZA) também é outra faixa que merece destaque. Merece muito destaque, aliás. Desde de Ctrl, eu não tenho vivido um dia sequer sem ouvir SZA. Os trabalhos recentes dela tem demonstrado uma maturidade artística incrível, e não poderia ser diferente com I Do. SZA fica responsável pelo refrão da música - que também é uma aposta minha que se torne single e que seja hit - e a Cardi B contorna a participação dela com um rap. A música traz características típicas da nova onda do gênero e torna uma sonoridade atual, pop, perfeita para os ouvidos dos fãs da nova geração do pop-rap, hip hop.

Não ouvi o álbum na ordem. Sinceramente, acredito que quase ninguém ouviu. Já tínhamos Bodak Yellow, Bartier Cardi e Be Careful antes mesmos do álbum ser lançado, então, a menos que você tenha conhecido a Cardi B com o álbum já finalizado, a ordem do álbum não foi seguida. E seguindo a reprodução aleatória do álbum, cheguei em Get Up 10, que é a primeira faixa do álbum (irônico, não?), quando, um pouco decepcionado, imaginei que não teria nenhuma música com uma mensagem fodona  e explícita. Achei que iria trair o movimento, Cardi, mas não decepcionou. Get Up 10 também é uma aposta pessoal de que se torne single e que seja hit. Diria que as paradas têm vivido um triângulo amoroso com a música latina e com o rap. Drake, Kendrick Lamar, Post Malone, Luis Fonsi, J Balvin, Camila Cabello, XXXTentacion, que são tanto do gênero pop-latino ou pop-rap, não me deixam mentir. 

O álbum está recheado de hits, basta saber aproveitar e não ser injusta com aqueles que imploram pelo sucesso. De modo geral, o álbum tem uma característica própria e traz isso em praticamente todas as faixas do álbum - acho que a única que foge da linha que o álbum segue é Be Careful e Best Life (com Chance the Rapper) que soam um pouco como uma bossa nova e trazem letras um pouco diferentes das letras "imprudentes" e "ostensivas" que o álbum tem.

O álbum recebe nota 85 pela crítica especializada do Metacritic e eu não poderia concordar mais. Para um álbum de estréia, Cardi B se mostra mais do que apta a entrar para o hall dos grandes rappers da atualidade. Seu carisma, suas rimas, seu ritmo contagiante ainda vai nos contagiar por muito tempo. Se ela souber aproveitar da sua capacidade de criar, ela vai muito longe.

Minhas Redes Sociais:

Instagram - Facebook - Twitter

Comentários

Postagens mais visitadas