Pular para o conteúdo principal

Destaques

Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA?

Autor: Luca Alves Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA? Nota: 4/5


É de tamanha excelência a qualidade do Future Nostalgia que foi uma das missões mais difíceis da minha vida expressar em fiéis palavras a extremidade artística positiva que este álbum representa. Estive tenso por tentar não deixar passar nada porque é de uma complexidade e inteligência lírica-compositora tão grande que eu estaria faltando com a honestidade se eu não deixasse muito claro que este álbum é simplesmente O ÁLBUM. E é lindo ver o mínimo, porém impactante amadurecimento da Dua Lipa depois do álbum homônimo porque a ela foi entregue o difícil papel de salvadora da música pop, quando em meados de 2017 ela tomou total protagonismo do gênero com New Rules sendo creditada como um dos pilares que representaria a música pop pelos próximos anos, e facilmente assumiu esse posto, não aproveitando muita coisa do tropical house em dominância no seu primeiro álbum, mas mantendo as composições maduras por um vié…

Com referências a Bauman, Newton Brito lança Modernidade Líquida

newton brito modernidade liquida
Modernidade Líquida, 2018, Newton Brito

Com Referências a Bauman, Newton Brito lança Modernidade Líquida 

Autor: Luca Alves

Newton Brito é minha mais recente recomendação no cenário independente com raízes MPB e com aquela pegada must-listen que eu não tenho trazido ao An Diorior há um bom tempo - desde o Atlas do Yan Paiva em 2016, na verdade. Encontrei o Newton em uma daquelas esporádicas buscas no Youtube sobre música popular brasileira. A busca em questão me levou a um cover que ele fez de Onde Anda Você do Vinicius de Moraes - e, depois de Modernidade Líquida, seu mais recente single, Onde Anda Você, cover do Newton Brito, é por onde devem-se guiar para melhor conhecer o trabalho dele. 

Newton é de Riachão do Dantas, SE, é cantor e compositor independente, e com seu mais recente trabalho, Modernidade Líquida, ele traz referências de Zygmunt Bauman para falar da superficialidade nos relacionamentos na era contemporânea.  Na música ele trabalha elementos atuais sem deixar de lado os elementos que acompanham a MPB há um tempo, criando uma atmosfera acolhedora, atemporal e nostálgica para quem nela é suavemente inserido.



Modernidade Líquida é além de um trabalho sonoro e comercial; Modernidade Líquida é um projeto visual e tanto. Na última quinta-feira, 19 de abril, foi lançado o videoclipe para promover a música no canal do Newton Brito no Youtube. É uma produção - novamente - independente com direção e roteiro de Andrey Costa e Luiz Michael que conta por metáforas como se aplica o conceito de amor líquido discutido por Bauman. Em conversa, Luiz Michael descreve o clipe como uma produção desafiadora, pois trabalhar o gênero ficção ao mostrar um relacionamento entre uma pessoa de carne e osso e um robô dentro da MPB, com baixo custo e de forma independente o fez pensar várias vezes em mudar o roteiro: "Desde o início, Andrey e eu sempre sabíamos que iríamos enfrentar muitas dificuldades com a realização desse projeto, pois trabalhar com o gênero de ficção cientifica numa produção independente, sem orçamento, seria nosso maior desafio".

A música está disponível em todas as plataformas digitais. Aproveite e siga também a playlist do blog no Spotify: An Diorior.

Minhas Redes Sociais

Instagram - Facebook - Twitter

Comentários

Postagens mais visitadas