Pular para o conteúdo principal

Destaques

Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA?

Autor: Luca Alves Future Nostalgia: O TOPO DA ASCENSÃO DA DUA LIPA? Nota: 4/5


É de tamanha excelência a qualidade do Future Nostalgia que foi uma das missões mais difíceis da minha vida expressar em fiéis palavras a extremidade artística positiva que este álbum representa. Estive tenso por tentar não deixar passar nada porque é de uma complexidade e inteligência lírica-compositora tão grande que eu estaria faltando com a honestidade se eu não deixasse muito claro que este álbum é simplesmente O ÁLBUM. E é lindo ver o mínimo, porém impactante amadurecimento da Dua Lipa depois do álbum homônimo porque a ela foi entregue o difícil papel de salvadora da música pop, quando em meados de 2017 ela tomou total protagonismo do gênero com New Rules sendo creditada como um dos pilares que representaria a música pop pelos próximos anos, e facilmente assumiu esse posto, não aproveitando muita coisa do tropical house em dominância no seu primeiro álbum, mas mantendo as composições maduras por um vié…

Sobre viver com baixa autoestima

Imagem: Unkown

Sobreviver com baixa autoestima:

Por mais que eu me esforce, nunca estou bem comigo mesmo. Carrego em mim a obrigação de fazer os outros bem, mesmo que isso me custe não ficar bem. É desgastante ter que provar o tempo todo o quão bom eu sou, e sempre perder nos meus constantes jogos comparativos. Estou cansado de levar a vida que eu levo, mas por mais que eu tente, não consigo mudá-la.

Ademais, o estereótipo de insatisfação estética pode ser verdadeiro. Quero dizer, no meu caso é, mas não posso falar por todos. Tenho um histórico de imperfeições e por ele cheguei a acreditar que a cura para os meus problemas estava a sete palmos do chão. Não me orgulho disso, mas é involuntário. Me vejo com os olhos que acredito que o mundo me vê, e com os olhos que agora eu também vejo o mundo. 

São olhos escuros. E eu que tanto temia a escuridão, já não a considero o maior dos problemas. São imensos em diferentes intensidades. São diversos em suas singularidades. São complexos e não busco mais entendê-los. Perdi o controle desde a chegada da ansiedade, 

do perfeccionismo, 

das crises de pânico,

...

Não está sendo fácil.
Minhas Redes Sociais: 



Comentários

  1. Gostei do texto! Bem realista.
    Mas levanta essa cabeça e segue em frente!
    Te amo demais♡

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas