Pular para o conteúdo principal

Destaques

REVIEW: MULHER MARAVILHA 1984

Pôster do Filme Autor: Daniel Moreira   REVIEW: MULHER MARAVILHA 1984  Estamos vivendo uma revolução na forma de ver filmes, os serviços de streaming estão cada vez mais conquistando o seu espaço no dia-a-dia dos espectadores e a grande aposta do HBOMAX foi justamente a estreia de um dos maiores filmes do ano no serviço de streaming e nos cinemas ao mesmo tempo. Se isso vai ser o novo normal ou se vai trazer lucros só o tempo dirá, o fato é que Mulher Maravilha 1984 está entre nós. Atenção, essa review pode conter leves spoilers. Um artefato muito antigo criado por um Deus concede aquele que o possui o seu maior desejo, infelizmente vai parar em mãos erradas e a Mulher Maravilha precisa enfrentar o vilão e impedir o fim do mundo. Patty Jankins retorna na direção da sequência, dessa vez muito mais a vontade. Devido ao grande sucesso do primeiro filme, o estúdio deu carta branca pra ela criar a sua versão e isso é refletido nas poucas cenas de ação, nos diálogos profundos e na mensa

O Teorema Katherine (John Green)

O Teorema Katherine

Entrei numa cilada, ops, digo, jornada de ler todos ou, pelo menos, os principais livros do meu amigo João Verde. Eu só conhecia o A Culpa É das Estrelas e não queria tirar minhas conclusões sobre o autor a partir de um único livro, não é mesmo? Então, comecei mergulhando nas águas monótonas de O Teorema Katherine, e, ô bichim chato!

Colin só namorou Katherines ao longo dos seus 17 ou 18 anos - eu realmente não lembro sua idade. Dormi um bocado de vezes lendo este livro. Somando todas as Katherines dão 19 e a 19º acaba de acabar com ele (percebe, Ivair, a redundância do cavalo). O livro começa com Colin numa bad sinistra e para esquecer esse pé na bunda que levou, ele cai na estrada com seu melhor amigo Hassan até chegar no estado de Tennessee para dar um rolê no túmulo do arque duque Ferdinando.


Lá ele conhece uma galera caipira, vira BFF do povo tudo e acaba entrando na paranoia de criar um teorema capaz de prever seu futuro em uma relação, que eu não entendi direito porque eu sou de humanas - nem o próprio autor entendeu, ele teve que pedir ajuda para um amigo, tá? Não me julgue.

Minha opinião sincera é não, o livro não me agradou. Ele tenta fazer um humor inteligente, usando várias palavras de diversos idiomas, um bocado de fatos Ctrl C + Ctrl V e chega a umas piadinhas sem graça e ofensivas até (qual o problema em fazer xixi sentado?). Ele tenta ser uma enciclopédia, já que Colin é um garoto prodígio, mas acaba soando muito artificial essa inteligencia. Existem outras maneiras para enfatizar inteligencia de alguém.

Páginas: 299/ Editora: Intrínseca/ ISBN: 978-85-8057-315-2 
Nota: 2/5

Minhas Redes Sociais: 

Comentários

Postagens mais visitadas