Pular para o conteúdo principal

Destaques

REVIEW: MULHER MARAVILHA 1984

Pôster do Filme Autor: Daniel Moreira   REVIEW: MULHER MARAVILHA 1984  Estamos vivendo uma revolução na forma de ver filmes, os serviços de streaming estão cada vez mais conquistando o seu espaço no dia-a-dia dos espectadores e a grande aposta do HBOMAX foi justamente a estreia de um dos maiores filmes do ano no serviço de streaming e nos cinemas ao mesmo tempo. Se isso vai ser o novo normal ou se vai trazer lucros só o tempo dirá, o fato é que Mulher Maravilha 1984 está entre nós. Atenção, essa review pode conter leves spoilers. Um artefato muito antigo criado por um Deus concede aquele que o possui o seu maior desejo, infelizmente vai parar em mãos erradas e a Mulher Maravilha precisa enfrentar o vilão e impedir o fim do mundo. Patty Jankins retorna na direção da sequência, dessa vez muito mais a vontade. Devido ao grande sucesso do primeiro filme, o estúdio deu carta branca pra ela criar a sua versão e isso é refletido nas poucas cenas de ação, nos diálogos profundos e na mensa

Música: That Poppy

That Poppy
Fotografia: iHeart
Eu tenho pensado em escrever sobre música em uma coluna semanal para movimentar essa parte do blog que tem sido esquecida por mim há um bom tempo. Fazendo jus a essa minha vontade, aqui estou, e mesmo que minhas prioridades sejam para a música pop e suas vertentes, cês tão ligados que eu não me restrinjo a um único gênero porque não é esse o roteiro da vida.Viveremos a diversidade.

That (Moriah) Poppy, cujo real nome e idade ela tenta manter em segredo, nasceu e viveu em Nashville, EUA, de onde se mudou há três anos para Los Angeles para investir em sua carreira como cantora.

Atualmente com contrato assinado com a Island Record, ela impulsionou sua trabalho no seu mais recente EP, o Bubblebath, no qual, além de uma série de vídeos promocionais um tanto quanto bizarros feitos sob auxilio do seu produtor Titanic Sinclair, também carrega o seu maior hit (até o momento): Lowlife.

Em um entrevista para o site iHeart, ela diz que "lowlife é sobre viver sozinho por um tempo até conhecer alguém que, de certa forma, vira seu mundo de ponta-cabeça e faz dos seus momentos ruins os melhores momentos da sua vida".


A sua persona leva tantas características que seria algo muito trabalhoso tentar descrevê-la, mas resumidamente, ela seria algo como uma kawaii com traços do neo pop-art, desde no que tange a estética do seus clipes, as roupa, os cenários, capa do EP, até mesmo no conteúdo crítico das músicas e dos seus vídeos.

Minhas Redes Sociais: 

Comentários

Postagens mais visitadas