Pular para o conteúdo principal

Destaques

GRAMMY: POR QUE A LADY GAGA MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?

Autor: Luca Alves GRAMMY: POR QUE A LADY GAGA MERECE LEVAR O PRÊMIO DE ÁLBUM DO ANO?
Há um ano debutava no topo da parada de discos da Billboard o A Star is Born com 231 mil cópias comercializadas no território americano. Pouco mais de um ano desde o seu lançamento, a trilha sonora do Nasce Uma Estrela soma mais de 6 milhões de cópias comercializadas ao redor do mundo e mantém uma estabilidade que talvez supere fácil a marca de 8 milhões de cópias vendidas até o dia da cerimônia do Grammy, que geralmente acontece entre o fim de janeiro e o início de fevereiro. 
Essa não é a primeira vez que a Lady Gaga recebe grande atenção para a principal categoria do Grammy. Quase todos os álbuns da Gaga foram indicados à categoria Álbum do Ano, e todos até o momento não foram bem-sucedidos para os votos da Academia. Em 2008, a Lady Gaga fez uma estréia estrondosa causando impactos notórios à cultura pop com o The Fame, mas só isso não foi o suficiente para a bancada honrar o álbum com o título de …

Muito Mais Que Cinco Minutos (Kéfera Buchmann)

Muito Mais Que Cinco Minutos
Miga, sua louca, o que foi isso? Ouvi tantos comentários negativos a respeito do livro, mas eu não queria acreditar. Defendi-o com unhas e dentes em debates - polêmicos - nas redes sociais imaginando que ele não poderia ser tão ruim quanto diziam, mas, infelizmente, ele está uma bosta. Desculpa, Kéfera, mas não havia necessidade do Muito Mais Que Cinco Minutos existir. 

Não me interprete mal. Não sou um hater. Acompanho o 5inco Minutos desde 2011 e dei muitas boas risadas durante todo esse tempo. Mas tem coisas que não foram feitas para a gente, né? Não somos Vinicius de Moraes que dominava sei-lá-quantas artes. Como comediante você é maravilhosa, mas como escritora, não. 

Muito Mais Que Cinco Minutos
Ele não tem muito o que acrescentar em sua vida, não. Se você já assistiu aos vídeos dela, aí que não precisa comprar mesmo. Ele é, mais ou menos, um resumão de tudo o que ela já falou em seu canal sobre sua vida pessoal, com muitos palavrões e sem um pingo de foco - pois é, ela se perde direto e tem que usar termos como "voltando ao assunto" para dar umas recapituladas. Imagina só. 

Nele, ela conta, superficialmente, como ela lidou com diversas inseguranças ao longo dos anos. Namoros, autoestima, faculdade, família e amigos são os mais citados. E sei que tem gente que vai falar que esse livro era para tal público-alvo, mas, contra seu argumento, tem coisas melhores no mercado, por exemplo, Não Se Apega, Não - mesmo que não tenha sido tão bem aceito pelos críticos.

Muito Mais Que Cinco Minutos
Mas o livro não é todo ruim. Tem o lado da editora, que é maravilhosa, por sinal, e corajosa de pôr sua reputação em risco. Não conhecia a Paralela e até poderia elogiá-la horrores aqui, só por este exemplar, mas não quero me precipitar já que este é o meu primeiro livro.

As páginas são maravilhosamente grossas. As ilustrações também ficaram ótimas. E essa capa, meu senhor Jesus? Já disse por aqui, nesse blog, que se tem uma coisa que me tira do sério é capa que amaça com facilidade. E esta, meu filho, nem com reza braba.

ISBN: 978-85-8439-011-3/ Editora: Paralela/ Páginas: 143 / Nota: 2

Comentários

Postagens mais visitadas